Club de
Marechal Cândido Rondon
25 de Julho

Marechal Rondon é destaque regional na doação de leite materno

Incentivar o aleitamento e a doação de leite materno por meio de capacitações e difusão de informações. Este é o objetivo de uma iniciativa encabeçada pelo Hospital Rondon, Hospital Bom Jesus de Toledo, Rotary Club Marechal Cândido Rondon 25 de Julho e Rotaract Club, com o apoio da prefeitura rondonense, por meio da Secretaria de Saúde. No último dia 20, foi realizada a 1ª Conferência do Programa de Aleitamento Materno (Proamar). O evento aconteceu na Casa da Amizade e contou com a presença do prefeito Marcio Rauber, coordenadora da Atenção Primária e Básica em Saúde, Raquel Rech, enfermeira-chefe do Hospital Rondon, Angelita Taffarel, além de outras autoridades e membros do Rotary 25 de Julho, presidido por Vilmar Krenchinski. Na oportunidade, houve uma capacitação sobre aleitamento materno ministrada pela nutricionista Helena Meyer e pela enfermeira responsável pelo Banco de Leite do Hospital Bom Jesus, Maria Pauli. O público-alvo foram agentes comunitários de saúde, técnicas de enfermagem do município, médicos do programa Mais Médicos, funcionários do Hospital Rondon, além de estagiários do curso técnico de enfermagem do Colégio Estadual Antônio Maximiliano Ceretta.   A nutricionista e a enfermeira repassaram aos profissionais da saúde informações sobre aleitamento materno, bem como a forma de orientação e o manejo para fazer a doação de leite. De forma prática e lúdica, as profissionais usaram um seio feito de crochê para demonstrar os cuidados com a mama, formas de amamentação, dicas para as mães puérperas e mais ativamente orientações de como proceder com a doação do leite materno, desde sua captação até a entrega ao Banco de Leite. Segundo Helena Meyer, o estoque atualmente é considerado satisfatório e atende à demanda da UTI neonatal do Hospital Bom Jesus, mas, de acordo com ela, se a doação aumentar será possível atender também as mulheres que estão em casa e com dificuldades ou com algum problema para amamentar. PARCERIA O presidente do Rotary Club 25 de Julho, Vilmar Krenchinski, relembrou que há sete anos o Proamar está sendo desenvolvido em parceria com o Hospital Rondon e Hospital Bom Jesus. Segundo ele, a instituição tem procurado ampliar ainda mais a arrecadação de leite. Krenchinski relata que a busca por mais doações acontece através das capacitações dos profissionais, bem como a confecção de panfletos informativos. Uma nova etapa do projeto se dará com a divulgação para a doação dos potes de vidros que são utilizados para o armazenamento do leite captado. Também há a necessidade da ampliação das atividades em Marechal Rondon, tendo em vista que o Hospital Municipal Dr. Cruzatti começou a realizar partos e, com isso, houve aumento pela demanda de leite materno. Segundo a nutricionista, a conferência só aconteceu por conta do Rotary. “Eles nos chamaram para desenvolver a palestra. Então viemos falar do aleitamento materno para incentivar os multiplicadores que são os profissionais, que é a linha direta que está com a mãe e bebê”, reforçou. MARECHAL RONDON E A DOAÇÃO DE LEITE Conforme Helena Meyer, Marechal Rondon é hoje um dos municípios onde há mais doação de leite materno dentre as demais cidades da 20ª Regional de Saúde. No último mês o município foi responsável pela doação de 24 litros. Atualmente, o trabalho desenvolvido consiste em repassar as orientações às mães, fazer o recebimento do leite e enviar a doação para o Banco de Leite de Toledo, onde ocorre o processo de pasteurização para que o material possa ser utilizado. “Esses números só são possíveis graças ao empenho e participação das instituições de saúde que buscam incentivar e viabilizar o processo da doação do leite”, salienta. Um dos locais que contribuem com o estoque do Banco de Leite é o Hospital Rondon, do Grupo Sempre Vida. Segundo a enfermeira-chefe Angelita Taffarel, a instituição está com a doação ativa. Além de receber a doação de três mães, existe a promoção de um trabalho dirigido com todas as mães que fazem o parto no Hospital Rondon. Para tanto, a unidade conta com uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, que é responsável por encaminhar o leite captado pela instituição até o Banco de Leite de Toledo. “Temos um freezer no Hospital Rondon que armazena todo o leite que recebemos. Uma vez por semana a Secretaria de Saúde faz o encaminhamento para o Banco de Leite”, expõe. Para a enfermeira, o trabalho em conjunto é importante para que o projeto tenha sucesso. Ela relembra que o Hospital Rondon foi o parceiro número um quando o Proamar iniciou, em 2012, sendo ela uma das profissionais que mediou o trabalho no município a partir de visitas nas unidades de saúde, entrega de materiais de divulgação e dos vidros para o armazenamento do leite. Angelita reforça o envolvimento do Rotary para retomar este trabalho, pois por alguns anos o projeto ficou sem ter ações tão práticas. “Se temos uma média de 40 nascidos vivos por mês no Hospital Rondon, mais uns 30 a 40 no Hospital Cruzatti, então há cerca de 70 a 80 mães que podem ser possíveis doadoras. Se cada um fizer a sua parte, com orientação, com trabalho dirigido, em todas as unidades, tanto enfermeiros, os técnicos em enfermagem, os agentes comunitários de saúde, todo mundo integrado, com certeza conseguiremos aumentar mais ainda a demanda”, incentiva. PROJETO NUTRIZ: “MULHER QUE AMAMENTA” A Estratégia Saúde da Família (ESF) do Bairro Botafogo desenvolveu um projeto diferenciado para facilitar a coleta do leite doado, chamado Projeto Nutriz. A palavra nutriz significa “mulher que amamenta”. A agente comunitária de saúde Andiara Peixoto, que é coordenadora do projeto, diz que a iniciativa surgiu após uma demanda do próprio bairro. Segundo ela, houve o caso de uma mãe atendida pela ESF do Botafogo que teve seu bebê prematuro e foi necessário o encaminhamento a Toledo para que o filho recebesse leite materno. “Foi então que pensamos que o bairro tem uma quantidade grande de gestantes e puérperas e seria interessante se fizéssemos um projeto de doação de leite materno”, destacou. A agente comunitária acrescenta que após a ideia a equipe da ESF foi até o Hospital Bom Jesus para conhecer a história e a importância da doação do leite materno excedente. Em seguida à visita, houve a decisão em implantar o projeto. O Nutriz funciona da seguinte maneira: uma equipe da ESF faz visita para as mães e leva os vidros de armazenamento, além de repassar orientações sobre os procedimentos que devem ser adotados para fazer a coleta do leite. Após uma semana, a equipe passa para recolher o leite congelado e, com uma caixa térmica, encaminha a doação para a Secretaria de Saúde, que posteriormente leva para o Banco de Leite de Toledo. “Esse é o diferencial para conseguirmos tantas doadoras”, garante Andiara. A ESF do Bairro Botafogo possui ainda um grupo de gestantes chamado “Amor Maior”. No grupo, a equipe fala com as gestantes sobre o projeto Nutriz, a importância da doação de leite excedente e a importância do aleitamento materno. Fonte/créditos: O PresenteMatéria publicada no site em 28/09/2019https://www.opresente.com.br/geral/marechal-rondon-e-destaque-regional-na-doacao-de-leite-materno/  

Postado em 29 de Setembro de 2019

Posse de Companheiros

Em reunião festiva na noite de 07/05/2019, foram empossados 03 (três) novos companheiros no Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - 25 de Julho. Aline Marki - Calssificaçõ: Farmácia;Carina Frank - Classificação: Psicologia; eMaxion Souza - Serviço Público - Poder Legislativo. 

Postado em 08 de Maio de 2019

Posse do companheiro Vanderlei Klein

No dia 19/02/2019 tomou posse o companheiro Vanderlei Klein no Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - 25 de Julho, tendo como madrinha a compnaheira Mirta Steinmacher.

Postado em 20 de Fevereiro de 2019

Lacre Solidário

Aconteceu na reunião do dia 06 de novembro de 2018, a entrega de placas de agradecimento à Diretora do Colégio Estadual do Campo, do Distrito de Margarida, Sra. Dorotea Krummenauer e ao Agente Ambiental Sr. Carlos Alberto de Moura. Esta homenagem ocorreu pela parceria firmada entre o Colégio, o Sr. Carlos e o nosso Rotary Club, no projeto do Lacre Solidário, o qual é de grande sucesso entre todos os envolvidos. O Rotary Club, através da empresa parceira VipNet, disponibiliza ao Colégio o acesso à rede de fibra óptica – Internet – 25Mb; em contrapartida o Colégio através dos seus alunos e do Sr. Carlos, repassam mensalmente uma garrafa pet de 2l com lacres de latinhas. Durante o período deste projeto já foram repassados 46 pets com lacres. A Sra. Dorotea agradeceu imensamente o acolhimento desta ideia, onde segundo ela a “internet é um recurso de trabalho”. Relatou que com as mudanças no governo, as escolas estaduais tiveram a necessidade de por conta própria buscarem o acesso à internet. Com este projeto, a comunidade do Distrito de Margarida está trabalhando em conjunto com o Colégio. Comentou que no ano de 2015 ocorreu um sinistro na escola, onde a mesma foi incendiada. Com esta parceria, conseguiram economizar o valor que seria despendido com a internet, e adquiriram câmeras para vigilância. O Colégio tem os muros baixos e hoje não possui cadeados nos portões, pois hoje os alunos vão nos finais de semana para o a escola ter acesso a internet e consequentemente acabam por “cuidar” dele. Disse ainda que “esse trabalho que o Rotary tem para com o jovem é muito importante. O carinho que os alunos têm com o projeto é muito gratificante”; e finalizou afirmando que “os alunos perceberam que eles foram acolhidos pelo Rotary”.   Por sua vez, o Sr. Carlos disse que com a conscientização dos alunos e dos moradores de Margarida, hoje ele consegue manter um ponto de coleta de reciclados no Distrito. No seu linguajar simples, mas muito verdadeiro, não vai ficar nada “no mundo ambiental ele vai ser reciclado”. Nesta noite o Sr. Carlos também repassou cadeiras de rodas que foram encontradas por ele, as quais serão devidamente recuperadas e transmitidas ao Banco de Cadeiras de Rodas da ASR. 

Postado em 07 de Novembro de 2018

Campanha: sua meta nosso sucesso.

No último dia 15 maio, mais de 250 clubes brasileiros finalizaram a inserção de metas 2020-21 no Rotary Club Central e foram reconhecidos com um certificado emitido pelo RI Brazil Office. Como deve saber, as metas são o planejamento do sucesso do clube! Por isso, incentivamos que discutam quais ações e conquistas planejam para o novo ano rotário que se inicia em 1 de julho e Insira as metas 2020-21 o quanto antes. As metas para o ano entrante foram simplificadas e centralizadas no Rotary Club Central. É fácil e rápido! Materiais de referência: Guia de Planejamento Estratégico e o Rotary Club Central. Bom trabalho!

Postado em 22 de Maio de 2020

Como apoiar os estudantes do Intercâmbio de Jovens durante a pandemia de covid-19

Pelos funcionários do departamento de Intercâmbio de Jovens e de Proteção a Jovens do Rotary International Enquanto o mundo enfrenta desafios extraordinários em meio à pandemia do coronavírus, os participantes do Intercâmbio de Jovens do Rotary também estão enfrentando desafios inusitados. O Rotary International está trabalhando com líderes de clubes e distritos para assegurar que a saúde e a segurança dos estudantes continuem sendo a maior prioridade, quer eles permaneçam no país anfitrião ou retornem para casa. Prezar pela segurança dos estudantes inclui oferecer apoio emocional àqueles que estão passando por uma experiência bem diferente do que esperavam. Para ajudar as pessoas envolvidas no programa, pedimos para dois líderes do Intercâmbio de Jovens compartilhar as melhores maneiras de apoiar os intercambistas durante esses tempos inusitados. Tom Overbaugh, ex-governador do Distrito 7170, conta que, ao optar por mandar os estudantes de volta para casa antecipadamente, o distrito chegou à conclusão de que também precisava oferecer apoio emocional, pois alguns jovens estavam com medo da viagem ou da quarentena. Ele compartilhou os conselhos que recebeu da dirigente de Intercâmbio de Jovens do seu distrito, Michele Hughes: Siga os conselhos do governo local e autoridades da saúde. Muitos alunos que voltarem para casa terão que ficar de quarentena (possivelmente isolados até de suas famílias) por um período de 14 dias. Este pode ser o maior desafio, já que, depois de um longo período de separação, os familiares querem ficar fisicamente próximos uns dos outros, e não socialmente distantes. No entanto, é importante reconhecer o potencial de exposição ao vírus, e seguir os conselhos do governo local e especialistas em saúde. Rematricule o estudante em sua escola local. Os pais dos intercambistas que voltarem para casa antecipadamente devem entrar em contato com seu distrito escolar para perguntar sobre a possibilidade de matriculá-los em cursos semestrais. A participação nas aulas dá aos jovens algo importante em que se concentrar, em vez de se preocupar com o retorno antecipado do intercâmbio. Fale com o estudante sobre sua experiência de intercâmbio. Depois que voltarem para casa, os intercambistas devem participar de uma sessão em grupo organizada pela Comissão Distrital de Intercâmbio de Jovens. Além de dar aos jovens a oportunidade de ouvir e compartilhar experiências e apoiar uns aos outros, a reunião fornece à comissão informações valiosas sobre como eles se sentem. Determine o tipo de apoio que os estudantes precisam. Nem todos os estudantes precisam do mesmo tipo de apoio emocional. Alguns se sentem mais à vontade falando com conselheiros escolares, enquanto que outros gostam de responder perguntas sobre sua experiência no intercâmbio. Pat Carson, coordenadora de estudantes outbound do Distrito 5080, compartilhou os seguintes conselhos: Preze pela saúde mental – A Comissão de Intercâmbio de Jovens do nosso distrito tem um conselheiro de saúde mental que contata cada estudante que volta para casa mais cedo para oferecer apoio. Esta assistência é muito importante, especialmente durante a atual crise de covid-19. Contate os estudantes após o intercâmbio – Contatamos todos os estudantes que retornaram para casa antecipadamente por meio de videoconferência para que possam compartilhar o que estão vivenciando e apoiar uns aos outros. Adapte-se à nova situação – É importante oferecer apoio às famílias anfitriãs e estudantes que ainda estão sendo hospedados em nosso distrito. Como os intercambistas não podem mais participar de reuniões presenciais, nós usamos as videoconferências para nos comunicarmos com eles. Embora este não seja o intercâmbio para o qual eles se inscreveram, após falar com as famílias e considerar todas as informações fornecidas pelo governo e autoridades da saúde, os pais de alguns dos nossos estudantes inbound decidiram deixar seus filhos continuar o intercâmbio e permanecer onde estão. Apoie as famílias anfitriãs – Diante da atual situação, é mais importante do que nunca apoiar as famílias anfitriãs. Como exemplo, eu estou hospedando um estudante que se mudou para nossa casa uma semana antes do distanciamento social ser colocado em prática. Como no momento não há atividades escolares ou sociais, estamos encontrando novas maneiras de nos manter engajados, seja praticando o idioma ou falando com amigos e familiares on-line. Muitas outras famílias anfitriãs podem estar vivenciando circunstâncias similares, portanto, não deixe de contatá-las regularmente.

Postado em 19 de Maio de 2020

Rotary: brasileiros se destacam no combate à Covid-19

Os membros do Rotary no Brasil vêm se destacando nas ações de combate à pandemia de coronavírus. Dos mais de 150 projetos aprovados para utilização do Fundo para Assistência em Casos de Desastres pela Fundação Rotária no mundo, o Brasil é o terceiro país com maior número de projetos aprovados até o momento, atrás apenas da Índia e dos Estados Unidos. Até o dia 20 de abril, o Brasil teve 20 projetos aprovados para utilização do fundo de desastres para a compra de equipamentos de combate à Covid-19, além de suprimentos para pessoas carentes. Com a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais de saúde nos hospitais, os projetos dos Rotary clubs se concentram na compra de materiais como luvas e máscaras cirúrgicas, face Shields (protetores faciais de plástico), materiais de higiene e outros itens necessários aos cuidados de médicos, enfermeiros e pacientes. Como destaca Mário César de Camargo, diretor do Rotary International, a pandemia mostrou a rápida capacidade de reação dos membros da organização no Brasil. “Quando surgiu a oportunidade, eles imediatamente se engajaram e, como a outorga do subsídio é na base do primeiro que chega é o primeiro que é servido, eles se colocaram bem na lista, e tiveram 20 dos 159 projetos que foram aprovados no mundo”, aponta.  Hipólito Ferreira, curador da Fundação Rotária, explica como a entidade modificou seus critérios e procedimentos para que os membros do Rotary de todo o mundo pudessem desenvolver e implementar projetos de combate à pandemia. “Quando se falava em assistência a desastres, se falava em tsunami, em excesso de chuvas, em coisas que fossem realmente destruidoras a partir do meio ambiente. E agora, a grande flexibilização foi determinar que a doença pode ser considerada também um desastre”, explica. Para possibilitar a implementação dos projetos, alguns processos foram modificados dentro da Fundação Rotária, como a dispensa da necessidade de fundos vindos de um parceiro internacional, e a possibilidade da utilização do Fundo Distrital de Utilização Controlada (FDUC) também para os projetos voltados à Covid-19. “O fundo de auxílio a desastres tem um procedimento que é praticamente aprovação default (padrão). A pessoa pediu dinheiro, ela recebe. A Fundação Rotária confia que o distrito* vá fazer uma aplicação devida desse dinheiro”, diz Mário César. “A Fundação Rotária, ao flexibilizar as regras, tornou tudo muito fácil”, avalia Hipólito. Até o momento, a Fundação Rotária já disponibilizou US$ 4 milhões para a realização de projetos de combate ao coronavírus no mundo, utilizando o Fundo para Assistência em Casos de Desastres. Cada projeto pode receber até US$25 mil para sua implementação. Com a alta cotação do dólar no Brasil, os projetos aqui realizados têm recebido uma média de R$ 127.500 cada. No total, os projetos realizados aqui com a utilização deste fundo já receberam cerca de US$ 500 mil ou R$ 2,55 milhões. Além dos projetos que utilizam o fundo de desastres, alguns distritos* também estão desenvolvendo projetos com a utilização de subsídios globais (que apoiam atividades internacionais maiores), também para a compra de EPIs, envolvendo valores de US$ 30 mil a US$ 52 mil cada. No total, a Fundação Rotária já disponibilizou mais de US$ 7,20 milhões para utilização em projetos de subsídios globais no mundo. Entre os projetos realizados no país, Mário César destaca o do distrito* 4420, que inclui a compra de oxímetros para hospitais do estado de São Paulo. O aparelho mede o nível de oxigenação na corrente sanguínea do paciente, alertando os médicos quando esse nível está abaixo do ideal. Hipólito aponta outra iniciativa de impacto, como a do distrito* 4760, que possibilita a compra de equipamentos de segurança para 26 hospitais em 22 cidades do estado de Minas Gerais, além da utilização da verba de sua conferência distrital em um projeto de subsídio global também para o combate ao coronavírus. Vale lembrar que, além das iniciativas realizadas com os fundos da Fundação Rotária, centenas de Rotary clubs de todo o Brasil têm se mobilizado diariamente com suas próprias verbas para a confecção e distribuição de equipamentos de proteção individual, cestas básicas e kits de higiene em um esforço conjunto para combater a propagação da doença do país. *Para quem não conhece a estrutura do Rotary International, regionalmente, os Rotary clubs são agrupados em distritos. Fonte: Blog Vozes do Rotary (leia a publicação original em https://rotaryblogpt.wordpress.com/2020/05/04/rotary-brasileiros-se-destacam-no-combate-a-covid-19/#more-2151)

Postado em 13 de Maio de 2020

Ver todos

Próximo Evento:

03/10/2020

9º ALMOÇO DA OVELHA

25/Maio - Dia da Indústria

Dia da IndústriaNesta data a homenagem é destinada aos espaços de produção de maior representação para as economias nacionais: as indústrias.   Também conhecidas como o “Setor Secundário” de um país, as indústrias podem abranger os mais variados tipos de mercados, desde os alimentícios até os de vestuário, por exemplo.   O Brasil começou a ser industrializado a partir do governo do presidente Getúlio Vargas, mas apenas com Juscelino Kubitschek as indústrias estrangeiras começaram a se instalar no Brasil, fazendo com que a economia do país aumentasse.  Atualmente, a indústria está intrinsecamente inserida nas sociedades globais, sendo impossível imaginar a vida contemporânea ser este setor.   Origem do Dia Nacional da Indústria:   O dia 25 de maio foi escolhido como Dia da Indústria em homenagem ao patrono da indústria nacional, Roberto Simonsen, que faleceu em 25 de maio de 1948.   Roberto Simonsen foi um engenheiro, industrial, administrador, professor, historiador e político, além de membro da Academia Brasileira de Letras – ABL. Além disso, Simonsen era presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).   Parabéns aos Companheiros Industriários.

Em 24/05/2020 por Rotary Club de Francisco Beltrão-Integração

25/Maio - Dia do Trabalhador Rural

25/Maio - Dia do Trabalhador Rural O Dia do Trabalhador Rural é comemorado anualmente dia 25 de Maio no Brasil.   A data homenageia todas as pessoas que trabalham nas zonas rurais, campos, fazendas como lavradores, agricultores, cuidadores de animais, e etc.     Origem da Data: A comemoração do Dia do Trabalhador e Trabalhadora Rural foi instituída no Decreto de Lei nº 4.338, de 1 de junho de 1964.   No dia 25 de Maio de 1963, falecia o deputado federal Fernando Ferrari (1921-1963), um dos políticos mais engajados na luta dos trabalhadores rurais por seus direitos e questões sociais. A morte de Fernando se transformou em uma data símbolo para os profissionais da categoria.   Em 1971 foi instituído o Programa de Assistência ao Trabalhador Rural, com a Lei Complementar nº 11, que ficou conhecida como Lei Fernando Ferrari, em homenagem ao parlamentarista que lutou pelos direitos destes trabalhadores.    Trabalho Rural no Brasil:  O Brasil sempre teve na agricultura, no extrativismo e na pecuária suas maiores fontes de riqueza. Em 2013, calculava-se que 15,2 milhões de pessoas exercessem atividades ligadas ao campo. Essas ocupações estão em declínio com a mecanização, os baixos salários e a falta de oportunidades no setor.   No entanto, sua atividade é fundamental para que tenhamos alimentos de qualidade para comer.    Por isso, respeitar o trabalhador do campo como um profissional que merece todos os direitos é dever da sociedade e do governo brasileiro.    Homenagens para o Dia do Trabalhador Rural: Nossas homenagens para esses homens e mulheres, cujo trabalho no campo contribui para o crescimento da economia e sustento da população das cidades!  Parabéns!   

Em 24/05/2020 por Rotary Club de Francisco Beltrão-Integração

DOAÇÃO DE CESTAS BÁSICAS PARA APOFILAB

O Rotary Club de Cascavel-Integração, em parceria com o Instituto São João, de Cascavel, doaram para a Apofilab, 60 cestas básicas contendo alimentos e materiais de limpeza. A Apofilab - Associação de Portadores de Fissura Labio-palatal de Cascavel, atende a mais de 250 pacientes/alunos de mais de 60 municípios, com atendimento especializado e suporte as suas famílias. Neste momento de Pandemia, as atividades estão suspensas, porém, muitos pacientes/alunos carentes, necessitam de apoio financeiro e psicológico, sendo que as cestas serão doadas para as famílias necessitadas.

Em 23/05/2020 por Rotary Club de Cascavel-Integração

Aniversário Rotary Club de Barracão

No dia 22 de maio de 2012 foi fundado o clube de Barracão, e na data de ontem, foi comemorado o 8 ano de vida do clube.   Nesses 8 anos, muitos foram os companheiros, projetos e ações. Muitos ficaram, muitos passaram, mas o foco do clube sempre foi mantido: o ideal de servir sem olhar a quem.   O clube cresceu e junto com esse crescimento vieram projetos maiores. Começando com o projeto do Banco Ortopédico, que distribuía cadeiras de rodas e de banho, hoje em dia conta com botas ortopédicas, camas hospitalares, muletas, tipoias e mais. O projeto foi ampliado e nesses anos já ajudou a mais de 500 pessoas.   Os projetos sociais foram ampliados. Entregas de sextas básicas, entregas de ovos de páscoa nas escolas mais carentes, brinquedos nos dias das crianças.   As campanhas desenvolvidas pelo clube foram ampliadas. Além do Verão Seguro, que visa dar dicas para se aproveitar o verão com segurança, veio o projeto da hepatite C, que distribuiu testes grátis para a população de Barracão, Bom Jesus do Sul e Dionísio Cerqueira. Campanhas de prevenção em parceria com a secretaria de saúde de Barracão.   Novas parcerias surgiram, com o Colégio Dr. Mário e Leonor Castellano por meio da Feira das Profissões. Parceria com a Polícia Militar no evento para construção do canil, parceria com o poder público para desenvolvimento de diversas ações sociais.   Entre os maiores projetos, a parceria com a Igreja Matriz de Barracão, sociedade civil e diversas outras entidades, na construção da capela mortuária de Barracão.   E o grande projeto, a reforma da sede social do clube, em parceria com o poder público municipal, por meio da prefeitura e da câmara de vereadores, a qual foi cedida ao clube sem condições de uso e hoje já abriga as reuniões e eventos do clube.   Agradecemos as todos os companheiros que passaram pelo clube nesses anos, colaboraram e colaboram de uma forma ou outra conosco. Agradecemos ao poder público pelas parcerias nos projetos. Agradecemos a população que nunca se nega em colaborar com nossos eventos, bem como os empresários, que veem no nosso trabalho a possibilidade de tornar nossa comunidade um lugar melhor.   Que venham muitos mais anos de vida ao Rotary Club de Barracão!

Em 23/05/2020 por Rotary Club de Barracão

22/Maio - Dia do Abraço

22/Maio - Dia do Abraço O Dia do Abraço é comemorado anualmen te em 22 de maio.   O abraço é uma demonstração de carinho, afeto ou amizade que está presente em todas as culturas. Normalmente, o abraço pressupõe alguma intimidade, mas algumas culturas são mais "abraçadeiras" do que outras.   Nesta data é normal comemorar dando muitos abraços, como acontece com as pessoas que oferecem os “Free Hugs” ou Abraços Grátis!    Afinal de contas, a melhor maneira de desejar para alguém um feliz Dia do Abraço é dando um abraço!   Esta data teria surgido a partir da iniciativa do australiano Juan Mann que criou a campanha Free Hugs Campaign, em 2004, com o simples objetivo de distribuir abraços "gratuitos" pelas ruas de Sydney.   Mas, em tempos de coronavírus, a melhor saída é optar pelo Dia do Abraço Virtual.    Tomando todas as precauções e com muita esperança de que a pandemia vai passar. Nós vamos vencer!     É hora de compartilhar fé, esperança e bons sentimentos.   O gesto físico do abraço podemos deixar para depois. 

Em 22/05/2020 por Rotary Club de Francisco Beltrão-Integração

21/maio – Homenagem a Língua Nacional

21/maio – Homenagem a Língua Nacional  Língua nacional é aquela que se fala numa nação. Na nossa nação, o Brasil, como você sabe, essa é a língua portuguesa.   O português falado e escrito no Brasil recebeu a influência e a contribuição de diversas outras línguas, especialmente das diversas variações do tupi falado pela maioria das nações indígenas que aqui vivia antes da chegada do colonizador, bem como do idioma ioruba dos povos africanos jejes e nagôs que para cá foram trazidos como escravos.   Trata-se de um longo processo que se estendeu ao longo de quase quatro séculos.   No entanto, não foram só as influências africanas e indígenas que ajudaram a moldar o português do Brasil.   No século 19, nossa língua também foi influenciada pelo francês, que era falado pelas elites intelectuais do país. Já no início do século 20, vieram as contribuições dos imigrantes, em especial dos italianos, que se estabeleceram nas regiões Sudeste e Sul.    Em matéria de línguas estrangeiras, é a influência do inglês que se faz sentir mais notadamente entre o fim do século passado e o atual.  A língua, portanto, é um fenômeno dinâmico, que está sempre evoluindo e se modificando.   Desde as origens do português (e de todas as línguas) tem sido assim.  A língua portuguesa originou-se do latim, o idioma que o Império Romano difundiu por todo o continente europeu por volta do século 3 a.C.      E convém lembrar que esse latim já havia sido bastante influenciado pelo grego, uma vez que a civilização helênica tornou-se um modelo para Roma.   

Em 21/05/2020 por Rotary Club de Francisco Beltrão-Integração

Reuniões Terças-Feiras | 20:30
RUA PARANÁ,5072 Cep: 85960-000